Pesquisador segura lâmina com órgão que passou por técnica de plastinação (Foto: Ribamar Neto/UFC)
Laboratório da UFC é o único da região a utilizar a técnica (Foto: Ribamar Neto/UFC)
Ciências

A técnica de plastinação no estudo de anatomia

A UFC é a única universidade do Nordeste com laboratório voltado a esse tipo de conservação, que utiliza o silicone ao invés do formol

Trabalhar com órgãos humanos e de animais é parte essencial nos estudos de anatomia. Para tanto, técnicas de conservação são indispensáveis, como a plastinação, que utiliza o silicone para preservar o material. E a Universidade Federal do Ceará é a única instituição de ensino no Nordeste a contar com um laboratório dedicado à técnica.

A plastinação leva vantagem sobre as técnicas que se utilizam do formol, que tem alta toxicidade e pode ser cancerígeno. Além disso, com o silicone, o tempo de conservação é bem mais longo, garantindo maior durabilidade ao material.

Entenda como a técnica funciona na reportagem da UFCTV.